Blog

Tracking ou monitoramento – o que isto tem a ver com emagrecer e se alimentar melhor?

28/04/2016

Como sabem bem os navegadores, para realizar um trajeto do ponto de partida ao de destino, é preciso determinar muito bem a posição atual e acompanhar a rota até a posição desejada, para não se perder no caminho.

Com base neste princípio que pode se aplicar a qualquer objetivo almejado, o aprimoramento dos instrumentos de monitoramento se sucedem com a evolução da ciência e da tecnologia, nas diferentes épocas da história, tornando-se mais sofisticados, precisos e incorporados em   atividades humanas das mais diversas. Também, os dados ou comportamentos monitorados, foram dando origem a  parâmetros e marcadores de desempenho para quase tudo. Conversas hoje a cerca de níveis de colesterol, glicemia, vitamina D, ou quantos quilômetros se corre em uma hora são usuais.

Na última década, com os mecanismos de interatividade, no mundo digital,  o monitoramento ganhou contornos motivacionais e de engajamento, partindo para a “gamificação”, onde conhecer como anda a  média de resultados de outros e quais as altas performances estimula as pessoas à melhoria de desempenho, e desejo de superação.

Especialmente no segmento de saúde e prevenção,  o uso de ferramentas para monitoramento avança rapidamente e já estamos na era dos wearables, tecnologias usáveis ou vestíveis, como relógios e fitas. O médico Eric Topol diz – meio brincando, meio a sério – diz que o smartphone é o futuro da medicina, pois a maioria de seus pacientes já parece estar “cirurgicamente conectada” a um deles. Em seu livro “A Destruição Criativa da Medicina”, ele descreve a visão de como as pessoas começarão a realizar exames médicos comuns,  e compartilharão os seus dados com outras pessoas além de seus médicos.

Hoje, os mecanismos para  acompanhar a qualidade do sono, medir a pressão sanguínea, monitorar a glicose do sangue, escutar batimentos e mapear a atividade do coração, já podem estar nas mãos da pessoas.

Os smartphones estão transformando o cuidar de si mesmo, especialmente quando empoderam as pessoas. E foi com este objetivo que lançamos em 2009 o Nutrabem, o primeiro aplicativo brasileiro para monitoramento alimentar, que agora chega ao mercado aprimorado, na versão 2.0, a partir das contribuições e resultados dos usuários e de novas pesquisas científicas.

Com o Nutrabem 2.0, fortalecemos o papel do aplicativo como facilitador da consciência alimentar e promotor de mudanças, valorizando ainda mais as funções –  conhecer o perfil de consumo, compará-lo aos padrões saudáveis, entender os principais desvios e orientar melhores escolhas – que já comprovaram a sua eficácia em adequação alimentar e de peso. O processo ficou mais leve e interativo por meio de um Índice que sinaliza o tempo  todo, em que direção estão indo as escolhas alimentares.

Como resultado, o usuário vivencia a possibilidade de conquistar e manter o peso desejado por meio da alimentação completa e sem restrições, muda a sua percepção da comida e torna-se apto a fazer escolhas de acordo com as suas metas em qualquer situação.